Connect with us

Internacional

Marinha dos EUA intercepta mísseis houthis no Mar Vermelho

Published

on

Marinha dos EUA intercepta mísseis houthis no Mar Vermelho

[ad_1]

A empresa de transporte marítimo de mercadorias Maersk informou que dois de seus navios precisaram dar meia-volta no Estreito de Bab al-Mandab, no Mar Vermelho. A manobra foi feita devido a explosões próximas ao local onde as embarcações trafegavam. Os navios transportavam suprimentos militares e eram acompanhadas pela Marinha dos Estados Unidos.

Segundo um comunicado da companhia, navios de guerra norte-americanos que faziam a escolta interceptaram vários projéteis. Com o ocorrido, a viagem das embarcações pela rota foi suspensa.

Mísseis dos houthis interceptados pela Marinha dos EUA

O porta-voz do grupo Houthi, Yahya Sarea, declarou que os terroristas dispararam mísseis balísticos contra “vários navios de guerra dos EUA que protegiam duas embarcações comerciais” norte-americanas.

Ele comentou que o “confronto” durou mais de duas horas, com um dos navios militares sendo atingido diretamente e as duas embarcações comerciais tendo “que se retirar e retornar”.

+ Veja: Houthis assumem ataque contra navio dos EUA na costa do Iêmen

“Vários dos nossos mísseis balísticos atingiram os seus alvos, apesar das tentativas dos navios de guerra para os interceptar”, afirmou.

Já o Comando Central dos EUA (Centcom, na sigla em inglês) declarou que os houthis dispararam três mísseis balísticos antinavio. Não houve relatos de feridos ou danos aos navios.

navio de guerra EUA
Depois do ataque, as embarcações comerciais que eram acompanhadas pelos navios de guerra dos EUA deram meia volta e suspenderam a rota | Foto: Riley Gasdia/US Navy

Insegurança

Em entrevista à agência de notícias Reuters, o secretário-geral da Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes, principal sindicato dos marinheiros, Stephen Cotton, disse que “há um sentimento de vulnerabilidade” devido aos ataques constantes do grupo terrorista no Mar Vermelho.

+ Leia as últimas notícias sobre Mundo no site de Oeste

Segundo ele, os capitães das embarcações ficam muito mais tranquilos em contornar a África do que navegar na região.

As organizações trabalhistas marítimas dos EUA têm estado preocupadas com as ofensivas às embarcações de bandeira norte-americana. Nove sindicatos do setor chamaram os ataques como “os mais significativos à Marinha Mercante dos Estados Unidos em mais de meio século”.

+ Leia também: Comando confirma morte de militares dos EUA que sumiram em operação contra os houthis

[ad_2]

Continue Reading
Advertisement
Clique para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Revista Plateia © 2024 Todos os direitos reservados. Expediente: Nardel Azuoz - Jornalista e Editor Chefe . E-mail: redacao@redebcn.com.br - Tel. 11 2825-4686 WHATSAPP Política de Privacidade